Arquivo | PESQUISA RSS feed for this section

PESQUISA SOBRE EMPRESAS EMISSORAS DE NF-E

28 ago
O Jornal do Comércio do Rio Grande do Sul publicou no dia 26/08 uma reportagem intitulada NF-e: Força-tarefa contra a desinformação sobre os processos de adequação dos 79 setores que devem emitir a nota fiscal eletrônica (NF-e) até setembro.

Dentre os vários assuntos relacionados a nota fiscal eletrônica, foi apresentada uma interessante pesquisa sobre companhias emissoras de NF-e que você pode conferir abaixo:

1. Perfil das Empresas
• Cerca de 55% das empresas entrevistadas emitem menos do que 500 notas fiscais por mês, 55% faturam até R$10 milhões por ano, 52% não têm filiais, sendo que 83% emitem ou emitirão NF-e por se enquadrarem na obrigatoriedade legal.

• Percebe-se que a amostra da pesquisa se caracteriza por empresas de pequeno porte com um volume pequeno de documentos fiscais.

2. O Projeto de Implantação
• 80% das empresas concluíram seus projetos em até três meses. Apenas 17% dos projetos tiveram duração entre quatro e seis meses.

• Com relação aos custos do projeto, 62% investiram até R$ 10 mil, 22% de R$ 11 mil a R$ 30 mil e cerca de 10% entre R$ 30 mil e R$ 100mil.

• Quando o assunto é retorno do investimento, os números são muito dispersos. 22% acreditam que o projeto foi só despesa, não haverá retorno. Além disso, 23% sequer sabem se o projeto se pagará ou não. Por outro lado, 15% afirmam que o projeto atingirá o ponto de equilíbrio em até seis meses. 10% de seis meses a um ano e 20% em mais de um ano.

• 70% dos entrevistados informaram que a área contábil participou do projeto. Outras áreas que participaram foram: fiscal (63%), tecnologia (55%), administrativa (38,5%), diretoria (31%), compras (25%). Em 45% dos casos, houve envolvimento do próprio dono da empresa. Contudo, apenas em 25% das empresas ocorreu a contratação de consultoria externa.

3. Contingências
• O Formulário de Segurança (FS ou FS-DA) é o principal mecanismo de contingência oficial utilizado pelas empresas com quase 89% das respostas.

• Quanto às contingências estruturais, 67% utilizam “no break”. Além disso, 28% têm redundância de links de internet e 20% têm servidores redundantes.
• Quase 20% das empresas utilizam o sofware gratuito da Sefaz/SP como segunda opção de sistema emissor.

4. Certificados Digitais
• 62% dos pesquisados adquiriram e-CNPJ tipo A1 para assinar seus documentos eletrônicos, sendo que 24% preferiram o e-CNPJ tipo A3 em cartão e 12% em token. Menos de 10% optaram pelos certificados específicos para emissão de NF-e (e-PJ).

• Quanto ao fornecedor, a Serasa ocupa a primeira posição com 47%, seguido pela Certisign com 27%.

5. Fornecedor de Software
• Percebe-se uma grande dispersão nos números, de forma que não é possível identificar nenhum fornecedor como predominante, conforme abaixo:
Mastermaq……….14%
Sofware próprio………. 9%
Software gratuito Sefaz/SP………. 9%
TOTVS……….9%
SAP ……….3%
Outros……….56%
Essa questão foi aberta, de forma a não limitar nenhuma resposta.

5. Como as empresas detectaram a obrigatoriedade
• O contador e a Secretaria de Fazenda são os principais responsáveis pela divulgação das informações sobre a obrigatoriedade, conforme abaixo:
Contador……….49%
Secretaria de Fazenda……….26%
Site……….9%
Consultoria Fiscal……….4%
Cliente……….3%
Revista……….3%
Essa questão foi aberta, de forma a não limitar nenhuma resposta.

6. Futuros Projetos
• Sped Contábil, Sped Fiscal e implantação de ERP estão nos planos de curto prazo da maior parte das empresas, com 66%, 54% e 49%, respectivamente.

Em seguida temos:
Implantação de software fiscal……….20%
Implantação de Nota Fiscal Eletrônica de Serviços……….17%
Planejamento Tributário……….17%
Auditoria Contábil……….13,5%
Adequação aos padrões internacionais de contabilidade……….12%
Gerencimento de documentos eletrônicos……….11%
Investimentos em segurança da informação……….11%
Auditoria eletrônica 7%

Anúncios