Arquivo | Empesa RSS feed for this section

A SAÚDE CONTÁBIL DA EMPRESA

14 abr

Tal como a dor e a febre pode ser sinal de que algo não vai bem em nosso corpo, algumas  coisas podem ser observadas em relação às empresas, como insatisfação do cliente, baixa produtividade, falta de competitividade, ações trabalhistas movidas por ex colaboradores de forma recorrente, atrasos constantes nos pagamentos das obrigações mensais e muitas outras coisas que variam com a atividade.

Em muitos casos podemos traçar um paralelo entre uma empresa e um indivíduo:

  • Ambos nascem, desenvolvem-se e morrem, às vezes prematuramente, às vezes demoram      mais de século;
  • Tanto a empresa quando uma pessoa devem ter um documento atestando sua vinda ao mundo, seja o Contrato Social, Ata, Estatuto, etc, para a empresa, seja a Certidão de Nascimento da pessoa;
  • Ninguém também foge da Receita Federal pois enquanto a empresa tem o CNPJ, o indivíduo possui o CPF.

 Enfim, os paralelos são inúmeros bem como as diferenças vitais entre um e outro, mas uma coisa em comum que talvez não reparamos no dia a dia é que a empresa também tem de cuidar de sua saúde. Talvez nem tanto no sentido de saúde orgânica, mas em termos de saúde organizacional, saúde tributária, saúde contábil, saúde jurídica só para ficar em alguns exemplos.

 Já ouvi algumas vezes que, em empresas familiares o pai constrói e o filho destrói, numa clara alusão que, não importando a luta de uma pessoa em erguer uma organização, o herdeiro, neste caso por não ter tido o gosto do esforço, assume de forma despreparada a empresa e relega a ela um fim digno de um Titanic.

 Mas, como então dignosticar a saúde da empresa? Como estancar uma eventual sangria que estava passando despercebida? Bem, não é uma resposta simples, mas podemos, por exemplo valer de nosso “médico empresarial” que é o Contador. Embora o contador conte com a fama de preenchedor (agora digitador) de guias, o cara que “dá um jeitinho com o fiscal”, o profissional “que tem um conhecido lá dentro”, ele também é a pessoa que conhece tanto, ou talvez até mais sobre a empresa que a pessoa que a dirige.

 O Contador, por sua vez, contará com outra ferramenta indispensável ao empresário que e o Balanço Patrimonial que apurado através de uma contabilização séria dos documentos enviados. A partir do Balanço e até mesmo de balancetes, podemos ter algo como uma “fotografía” da empresa onde podemos ver como andam a dívidas a vencer, como anda o volume de caixa e até mesmo dá para se projetar o lucro que deve ser distribuído aos sócios, pois muitas vezes o patrimônio da empresa é confundido com o dos sócios e este, por sua vez ao ter que fazer a declaração de renda passa apuros desnecessários tentanto “justificar” renda sendo que, a empresa conta com reservas de lucros que podem ser distribuídos sem ter de pagar imposto de renda sobre esta distribuição.

 Enfim, não é só a contabilidade o único indicador da saúde da empresa, há outros que abordaremos adiante, mas saliente-se que a contabilidade é um dos melhores termômetros empresarias, por isto, exija seu direito como empresário e cobre de seu contador seu Balanço e Balancete Periódico, pois assim, além de ter uma boa fonte de informação, você terá certeza que tem sua empresa com a contabilidade bem cuidada evitando problemas futuros.

Anúncios

A SAÚDE CONTÁBIL DA EMPRESA

14 abr

Tal como a dor e a febre pode ser sinal de que algo não vai bem em nosso corpo, algumas  coisas podem ser observadas em relação às empresas, como insatisfação do cliente, baixa produtividade, falta de competitividade, ações trabalhistas movidas por ex colaboradores de forma recorrente, atrasos constantes nos pagamentos das obrigações mensais e muitas outras coisas que variam com a atividade.

Em muitos casos podemos traçar um paralelo entre uma empresa e um indivíduo:

  • Ambos nascem, desenvolvem-se e morrem, às vezes prematuramente, às vezes demoram      mais de século;
  • Tanto a empresa quando uma pessoa devem ter um documento atestando sua vinda ao mundo, seja o Contrato Social, Ata, Estatuto, etc, para a empresa, seja a Certidão de Nascimento da pessoa;
  • Ninguém também foge da Receita Federal pois enquanto a empresa tem o CNPJ, o indivíduo possui o CPF.

 Enfim, os paralelos são inúmeros bem como as diferenças vitais entre um e outro, mas uma coisa em comum que talvez não reparamos no dia a dia é que a empresa também tem de cuidar de sua saúde. Talvez nem tanto no sentido de saúde orgânica, mas em termos de saúde organizacional, saúde tributária, saúde contábil, saúde jurídica só para ficar em alguns exemplos.

 Já ouvi algumas vezes que, em empresas familiares o pai constrói e o filho destrói, numa clara alusão que, não importando a luta de uma pessoa em erguer uma organização, o herdeiro, neste caso por não ter tido o gosto do esforço, assume de forma despreparada a empresa e relega a ela um fim digno de um Titanic.

 Mas, como então dignosticar a saúde da empresa? Como estancar uma eventual sangria que estava passando despercebida? Bem, não é uma resposta simples, mas podemos, por exemplo valer de nosso “médico empresarial” que é o Contador. Embora o contador conte com a fama de preenchedor (agora digitador) de guias, o cara que “dá um jeitinho com o fiscal”, o profissional “que tem um conhecido lá dentro”, ele também é a pessoa que conhece tanto, ou talvez até mais sobre a empresa que a pessoa que a dirige.

 O Contador, por sua vez, contará com outra ferramenta indispensável ao empresário que e o Balanço Patrimonial que apurado através de uma contabilização séria dos documentos enviados. A partir do Balanço e até mesmo de balancetes, podemos ter algo como uma “fotografía” da empresa onde podemos ver como andam a dívidas a vencer, como anda o volume de caixa e até mesmo dá para se projetar o lucro que deve ser distribuído aos sócios, pois muitas vezes o patrimônio da empresa é confundido com o dos sócios e este, por sua vez ao ter que fazer a declaração de renda passa apuros desnecessários tentanto “justificar” renda sendo que, a empresa conta com reservas de lucros que podem ser distribuídos sem ter de pagar imposto de renda sobre esta distribuição.

 Enfim, não é só a contabilidade o único indicador da saúde da empresa, há outros que abordaremos adiante, mas saliente-se que a contabilidade é um dos melhores termômetros empresarias, por isto, exija seu direito como empresário e cobre de seu contador seu Balanço e Balancete Periódico, pois assim, além de ter uma boa fonte de informação, você terá certeza que tem sua empresa com a contabilidade bem cuidada evitando problemas futuros.